quinta-feira, junho 20, 2024
spot_img
HomeAGROBrasil supera EUA e se torna maior exportador de milho do mundo

Brasil supera EUA e se torna maior exportador de milho do mundo

Isso não acontecia desde 2013, quando os americanos perderam produção por causa de seca, mostram dados do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

O Brasil ultrapassou os Estados Unidos e se tornou o maior exportador de milho do mundo, segundo dados do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), referentes à safra 2022/2023, que se encerrou na quinta-feira (31).

A última vez em que o Brasil foi “medalha de ouro” nas exportações de milho foi em 2013, quando os EUA tiveram perdas em sua produção provocadas por uma forte seca. A exportação de milho é essencial para alimentação de rebanhos, ao redor do mundo.

Nesta safra que se encerrou, o Brasil respondeu por 32% das exportações mundiais, enquanto os Estados Unidos, que lideram o mercado de milho há mais de um século, responderam por cerca de 23%. Segundo projeções da USDA:

  • o Brasil exportou 56 milhões de toneladas de milho na safra 2022/2023;
  • ao passo que os EUA venderam 41,277 milhões de toneladas;
  • e, por fim, no mundo, as vendas totais giraram em torno 177,5 milhões de toneladas.

Por que o Brasil ganhou liderança?

Segundo o pesquisador Felippe Serigati, do Centro de Agronegócios da FGV (FGV Agro), a mudança de pódio aconteceu porque:

  • o Brasil colheu uma grande safra de milho;
  • a China, que compra bastante dos EUA, está tentando diversificar seus fornecedores de grãos;
  • a colheita dos EUA caiu em relação à safra passada, por condições climáticas desfavoráveis e aumento de custos;
  • Os EUA estão direcionando mais milho para a produção de biocombustíveis, farelo e óleos vegetais.

País deve passar Argentina em farelo de soja

Além do milho, o Brasil vai sair na frente nas exportações de farelo de soja este ano, deixando a Argentina, que é a maior exportadora mundial do produto, em 2º lugar.

O cenário é explicado por uma redução da produção argentina, que teve as suas lavouras prejudicadas por uma grande seca na região.

O Brasil foi o último maior fornecedor mundial de farelo de soja há mais de 20 anos, na safra 1997/98, segundo informações do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da Universidade de São Paulo (Cepea/USP).

De acordo com a USDA, a exportação de farejo de soja, na safra 2022/2023, deve ficar assim:

  • Brasil: 21,500 milhões de toneladas;
  • Argentina: 21,200 milhões de toneladas;
  • Total de todos os exportadores: 66,478 milhões de toneladas.

FONTE: G1

NOTÍCIAS SIMILIARES

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

PUBLICIDADE

spot_imgspot_imgspot_img

spot_img

spot_imgspot_imgspot_img

spot_imgspot_imgspot_img

NOTÍCIAS RELEVANTES

Comentários Recentes