quinta-feira, junho 20, 2024
spot_img
HomeMEIO AMBIENTE'Medicane': entenda a tempestade com características de furacão que atingiu a Líbia...

‘Medicane’: entenda a tempestade com características de furacão que atingiu a Líbia e deixou milhares de vítimas

Por ocorrer sobre o Mar Mediterrâneo, o nome do fenômeno foi criado nos anos 1980 com a união das palavras “Mediterrâneo e “furacão” em inglês (hurricane).

A Organização Meteorológica Mundial (OMM) afirma que o fenômeno climático extremo que atingiu a Líbia é consequência de um “sistema de tempestades” que começou na Europa, atravessou o Mar Mediterrâneo e chegou com força concentrada ao país norte africano. Por suas características, o evento que deixou milhares de mortos é conhecido como “medicane”, um furacão do Mediterrâneo.

Em 9 pontos, entenda a cronologia do evento climático:

  1. O fenômeno vem sendo citado com o nome de “tempestade Daniel” porque se desenvolveu inicialmente na Grécia e recebeu esse nome do Serviço Meteorológico Nacional Helênico.
  2. Na Grécia, a primeira morte por causa da chuva extrema foi no dia 5.
  3. Já naquela data autoridades afirmaram que a tempestade era o “maior fenômeno extremo em termos de quantidade de chuva em 24 horas” desde que a Grécia iniciou os registros.
  4. Na Grécia, após cinco dias de tormentas, 15 mortes foram causadas pelas enchentes. A Grécia chegou a ter pontos com 750 milímetros de chuva em 24 horas.
  5. O sistema de tempestades também afetou a Turquia e Bulgária.
  6. A OMM diz que tempestade que atingiu a Europa ganhou características de medicane à medida que se deslocava em direção à Líbia.
  7. Na Líbia, a tempestade atingiu o pico no nordeste no dia 10, com ventos fortes de 70 a 80 km/h.
  8. Ainda na Líbia, chuvas torrenciais de até 240 mm causaram inundações em várias cidades, incluindo Al-Bayda, que registrou 414,1 mm em 24 horas (das 8h do dia 10 até 8h do dia 11), número recorde segundo o Centro Meteorológico Nacional.
  9. Bairros inteiros da cidade de Derna desapareceram depois que duas barragens antigas colapsaram, segundo o serviço meteorológico líbio.

“À medida que o planeta se aquece, a expectativa é de que vejamos mais eventos de chuvas extremas, o que levará a inundações mais graves, pois o ar mais quente retém mais umidade”, alertou a OMM em comunicado.

Características do medicane

De acordo com a OMM, o medicane é um fenômeno meteorológico híbrido que exibe algumas características de um ciclone tropical e outras de uma tempestade de latitudes médias.

“Historicamente, a atividade desse tipo de tempestade atinge o pico entre setembro e janeiro”, afirma a OMM.

Com atuação similar à de um ciclone extratropical, ele leva esse nome porque ocorre sobre o Mediterrâneo e, visto a partir dos satélites, exibe uma formação de nuvens que se parecem com as de um “olho” de furacão.

O termo foi criado na década de 1980, quando satélites captaram imagens de padrões de nuvens que lembravam um furacão, com o formato de uma espiral, com um centro sem nuvens (o olho do furacão), ao redor do qual havia nuvens e chuva.

Por ocorrer sobre o Mar Mediterrâneo, o nome surgiu da mistura entre as palavras “Mediterrâneo e “furacão” em inglês (hurricane).

Ao contrário do que parece, o principal perigo desse tipo de ciclone não são os ventos, mas sim as chuvas torrenciais que ele provoca, o que explica as inundações.

Segundo Marcelo Martins, meteorologista do Centro de Informações de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina (Epagri/Ciram), o Medicane atua como se fosse um ciclone.

“O que aconteceu na Líbia é um fenômeno que acontece muito naquela região porque o mar ali é muito quente. E chove muito, é como se tivesse tido um furacão, as características são praticamente as mesmas”, explica Martins.

Três dias antes, o centro meteorológico emitiu alertas sobre o evento climático extremo que se aproximava, notificando todas as autoridades governamentais para que tomassem medidas preventivas. As regiões que viriam a ser atingidas entraram em estado de emergência com base neste aviso.

Região mais afetada

As cidades ao longo da costa da Líbia foram as mais afetadas por causa da topografia da região, que é cercada por um longo e íngreme planalto montanhoso.

  • A cidade de Derna, de 125 mil habitantes, foi uma das mais atingidas.
  • Derna fica na costa da Líbia e é cortada ao meio por um rio sazonal.
  • Duas barragens nesse rio foram rompidas pela força da água.

FONTE: G1

NOTÍCIAS SIMILIARES

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

PUBLICIDADE

spot_imgspot_imgspot_img

spot_img

spot_imgspot_imgspot_img

spot_imgspot_imgspot_img

NOTÍCIAS RELEVANTES

Comentários Recentes