quinta-feira, junho 20, 2024
spot_img
HomeBarretosAna Castela chora, leva cavalo gigante, conquista arena lotada e faz história...

Ana Castela chora, leva cavalo gigante, conquista arena lotada e faz história na 1ª vez no palco principal de Barretos

Apresentação da cantora estava cercada de expectativa e ela correspondeu, encantando um público de adultos e crianças que abarrotou o Parque do Peão nesta sexta. Artista lançou música que fala de rodeios na Festa do Peão.

Um show para a história. A boiadeira finalmente chegou ao palco principal da Festa do Peão de Barretos. E ao que tudo indica para ficar. A expectativa pela apresentação de Ana Castela no maior rodeio da América Latina, nesta sexta-feira (25), era enorme desde o começo do evento. De chapéus replicados por fãs a um mar de crianças na porta do camarim, o Barretão 2023 é, definitivamente, da cantora.

O momento de mais emoção da apresentação, que começou já na madrugada deste sábado (26), foi quando Ana apresentou a canção “Solteiro Forçado”, lançada há um mês. Acompanhada de um piano, ela avisou que seria uma música “muito difícil de cantar”. Ao terminar, caiu no choro.

“Desculpa não conseguir cantar essa música como eu deveria. Eu estou melhorando, estou fazendo fono, mas são dias difíceis, cansativos para c*. Desculpa, crianças, não falem palavrão”, disse a cantora no palco em Barretos.

Outro destaque ficou por conta do famoso cavalo gigante feito de papelão que ela usou na abertura do DVD “Boiadeira Internacional” e que dividiu opiniões na internet após o programa “Criança Esperança”, da TV Globo. A estrutura entrou no palco no momento que artista cantou, pela primeira vez, a música “Tô voltando”, lançada justamente nesta sexta-feira, de propósito, já que fala do retorno de uma pessoa aos rodeios.

“Agora é o momento mais esperado. Eu sei que é feito de papelão, mas eu gosto dele como se fosse de verdade. Eu trouxe esse cavalo e é com ele que eu vou cantar a música do Barretão. Sabe qual é? Tô voltando”, disse Ana, ao entoar a canção que o refrão diz “Oh, oh, oh, tô voltando para os rodeios, para a vida do interior”.

Cavalo gigante no show de Ana Castela — Foto: Reprodução.

Surpreendentemente, a plateia cantou a música inteira, o que mostra a força que Ana tem na internet, já que ela havia lançado a “guia” – versão da música antes de ser gravada – nas suas redes sociais antes do lançamento.

Ana correspondeu toda a expectativa e arrebatou a arena do templo sertanejo mais famoso do mundo absolutamente lotado de crianças e adultos para a noite que já é memorável, até por ser a primeira vez. Desde o momento em que entrou no palco, ela mostrou o por quê é o maior fenômeno recente da nova geração. 

Fãs lotam arena para ver estreia de Ana Castela no palco principal da Festa do Peão de Barretos — Foto: Rafael Smaira/g1.

Da primeira música à última, a artista foi acompanhada por um público fanático que cantou tudo. A abertura foi com a canção que apresentou Ana ao Brasil: “Boiadeira”, de 2021. Em seguida, veio “As Menina da Pecuária”, lançada em parceria com a dupla Leo e Raphael, que faz parte da Agroplay, mesmo escritório da artista.

Veio então o boa noite da boiadeira pela primeira vez na arena de Barretos, que no ano passado se apresentou no palco amanhecer e agora voltou como a atração mais aguardada do palco principal.

“Boa noite, Barretão, que felicidade de estar aqui. Vocês estão felizes? É enorme aqui. Ano passado eu cantei no palco amanhecer e esse ano graças a deus eu estou no palco principal. Eu espero que vocês aproveitem muito. Vou chorar umas 500 vezes aqui hoje, é um dia muito especial para mim. Que Deus abençoe muito cada um de vocês, que Deus abençoe a todos e que Deus abençoe o rolê”, disse Ana, em seu cumprimento tradicional.

Com um look especial assinado pelo estilista Eduardo Amarante, que será leiloado para o Hospital de Amor de Barretos, Ana dançou muito em todas as músicas desfilando as coreografias do TikTok que a consagraram. De microfone rosa, emendou “Roça em Mim”, um feat com o amigo Luan Pereira, também da Agroplay, e com Zé Felipe. Aliás, a maioria das músicas da artista tem parceria com outros cantores. Por isso, a participação foi colocada nas caixas de som.

Isso também aconteceu com “Bombonzinho”, hit recente de Israel e Rodolffo que tem a participação de Ana, “Palhaça”, gravada com Naiara Azevedo, e “Reverse”, lançada com Hitmaker. “Chama”, mais uma com Luan Pereira e “Ô Lá na Roça”, de Felipe e Murillo, encerraram a primeira etapa da obra da cantora para anteceder um pout-pourri de sertanejo universitário: “Seu Astral”, de Jorge e Mateus, “Não tô valendo nada”, de Henrique e Juliano e “Chora, me liga”, de João Bosco e Vinícius.

Depois de “Regime Fechado”, de Simone e Simária, Ana apresentou “Você não vai ver nunca”, a primeira música do show que faz parte do álbum novo, “Boiadeira Internacional”, que tem parceria de Simone Mendes.

Surpresa nos modões

A cantora fez um bloco de modões que mostrou conhecimento do repertório da música sertaneja, evidenciando que, apesar de ser um expoente do “agronejo” e usar muitas batidas eletrônicas e funk em suas canções, ela é essencialmente é uma fã do gênero.

“As Andorinhas”, “Boate Azul”, “Convite de Casamento”, ‘Página de Amigos”, “Pagode em Brasília” e “Bebo pra carai” mantiveram a plateia encantadas. Ana surpreendeu ao fazer ainda um cover “fora da caixa” e homenagear o pai, com “Canarinho Prisioneiro”, um clássico absoluto de Chico Rey e Paraná. Em seguida, iniciou a parte do show que tem espaço para tudo, inclusive para o pagode em “Cheia de Manias”, hit de Raça Negra, e “Deixa Acontecer”, do Grupo Revelação.

Muito simpática, ela interagiu com o público e até brincou que o sanfoneiro estava solteiro. Na hora de “Ai se eu te pego”, hit universal de Michel Teló, deixou o rapaz cantar, o que também fez com outro músico na hora de “Cheia de Manias”.

Em seguida, viajou ao funk: “Vai novinha”, “Rajadão”, de Pabllo Vittar, “Carinha de bebê” e “Não Para”, gravadas por ela própria, não deixaram ela um minuto parada e antecederam o maior hit da carreira até agora: “Pipoco”, que levou Ana ao top-1 das músicas mais tocadas no Brasil em 2022, em parceria com Dj Chris no Beat e Melody.

Neste momento, a cantora abusou dos fogos e dos efeitos especiais com muitas chamas no palco. O encerramento, por volta de 2h55, também em alto nível, foi com “Clima de rodeio”, do refrão conhecido por quase todo mundo: “Alô, galera de cowboy, alô, galera de peão”. O alô foi muito bem dado pela primeira vez. E provavelmente será visto por muito mais vezes no palco principal.

FONTE: G1

NOTÍCIAS SIMILIARES

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

PUBLICIDADE

spot_imgspot_imgspot_img

spot_img

spot_imgspot_imgspot_img

spot_imgspot_imgspot_img

NOTÍCIAS RELEVANTES

Comentários Recentes