quinta-feira, junho 20, 2024
spot_img
HomeASSASSINATOAssassinato de gerente de restaurante na Jamel Cecílio custou R$ 300, diz...

Assassinato de gerente de restaurante na Jamel Cecílio custou R$ 300, diz delegado

Polícia tem imagens que mostram suposto mandante conversando com dois homens, sendo que um deles foi o que deu facada na vítima.

Trezentos reais, segundo a polícia, foi o valor que um casal, proprietários de um conhecido restaurante no Setor Marista, em Goiânia, repassaram para o morador em situação de rua que na madrugada do último dia 20 matou a facadas Francisco Jeferson Xavier Silva, de 40 anos. Preso junto com a esposa no último sábado (23), o dono do estabelecimento afirmou que estava surpreso com o assassinato, e que teria pedido apenas para que o morador em situação de rua aplicasse um “corretivo” em seu ex-gerente.

A polícia chegou até os suspeitos de terem encomendado o crime após conseguir imagens que mostram o dono do restaurante, identificado apenas pelo primeiro nome, Patrick, e a esposa, que não teve a identidade revelada, conversando, durante a madrugada, com dois homens em uma distribuidora de bebidas, e depois saindo com eles na caminhonete pertencente ao casal. Pouco tempo depois, o veículo foi filmado chegando em um posto de combustíveis que fica na avenida Jamel Cecílio, no Jardim Goiás.

Em seguida, Patrick, e um dos homens para quem ele havia dado carona, foram filmados conversando dentro da loja de conveniência do posto. As imagens mostram ainda que alguns minutos depois que o empresário foi embora, os dois homens que haviam sido levados até lá por ele, e pela esposa, passaram a conversar com Francisco Jeferson, no pátio do posto. Pouco tempo depois, o gerente, ferido com uma facada, chegou correndo a pé em uma farmácia, que fica nas proximidades, e caiu morto na entrada. Imagens mostram que ele foi atacado na frente de uma concessionária de veículos, que fica entre o posto, e a drogaria.

Saiu do controle

“Com as imagens, e a ajuda da Polícia Militar, nós identificamos os dois homens que estavam com a vítima, sendo que um deles foi preso pelo Giro, ainda em flagrante, e o outro se apresentou aqui na delegacia. O autor das facadas, que é o Gabriel, confessou o crime, alegou que a situação saiu do controle, mas não soube justificar porque teria praticado o assassinato. O que nós já descobrimos é que o Patrick estava bastante irritado pelo fato do Francisco Jeferson ter criado um grupo com ex funcionários para que todos entrassem na justiça contra ele, e, desde então, passou a ameaçar o ex funcionário”, destacou o delegado Vinícius Teles, da Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH).

Gabriel, que está preso preventivamente, contou em depoimento que Patrick teria lhe prometido R$ 500 para atacar o ex funcionário, mas que só recebeu R$ 300, já que os R$ 200 restantes seriam pagos no dia seguinte, o que acabou não acontecendo. O homem que estava com ele, e que segundo o delegado também foi contratado pelo dono do restaurante para atacar a vítima, prestou depoimento, e foi liberado. A polícia divulgou apenas o primeiro nome dele, Evans.

A defesa de Patrick afirmou que o empresário é inocente, e que teria pago apenas para que o morador em situação de rua aplicasse um corretivo em Francisco Jeferson, que, após ficar menos de um mês no emprego, o estaria ameaçando.

“Como que alguém fala em dar apenas um corretivo no outro, e a pessoa contratada para isso vai lá armada com uma faca? Nós recebemos informações que vários outros funcionários teriam sido ameaçados pelo Patrick, e agora devemos, até o final da semana concluir o inquérito, e indiciar ele, a esposa, que além de estar o tempo todo junto, foi quem transferiu o PIX para o assassino, e os dois executores, por homicídio”, concluiu Vinícius Teles.

FONTE: MAIS GOIÁS

NOTÍCIAS SIMILIARES

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

PUBLICIDADE

spot_imgspot_imgspot_img

spot_img

spot_imgspot_imgspot_img

spot_imgspot_imgspot_img

NOTÍCIAS RELEVANTES

Comentários Recentes